Arquivos da categoria: Saúde

6 alimentos com gordura trans que não deveriam comer

6 alimentos com gordura trans que não deveriam comer

O estilo de vida que muitas pessoas têm adotado nos últimos anos, com uma alimentação baseada em fast food e produtos industrializados, tem contribuído para aumentar muito os índices de doenças crônicas e obesidade no mundo todo.

Muitos alimentos aparentemente inofensivos podem trazer diversos prejuízos à saúde, e as pessoas precisam ficar atentas ao tipo de alimentação que estão praticando.

Dentro do quadro dos piores alimentos estão aqueles que contêm a perigosa gordura trans, utilizada em produtos processados.

A gordura trans é a principal responsável por doenças cardíacas, e seu uso já foi limitado pela maioria das agências de saúde do mundo.

Atualmente, existe a exigência de que as embalagens de alimentos processados contenham informações sobre as taxas de gordura trans utilizadas na fabricação.

A medida tem o objetivo de reduzir o consumo desse tipo de lipídio na dieta mundial.

A orientação dos nutricionistas é prestar atenção às embalagens dos produtos e tentar buscar substituições saudáveis para reduzir o consumo de gordura trans no dia a dia.

Quem precisa comer diariamente em restaurantes, deve dar preferência para estabelecimentos que ofereçam alimentos de preparação própria ao invés de alimentos processados.

Além disso podem tomar alguyns suplementos que ajudam a eliminar essas toxinas como o Fastloss que elimina as gorduras do corpo.

Outro suplemento que pode ser usado para combater essa ameaça é o ultra power max

Na hora de montar o prato, a dica é abusar das saladas e dos legumes, e deixar de lado as tentações que podem conter gordura trans, como salgadinhos fritos, lasanhas e massas congeladas, batata frita, tortas industrializadas, entre outros alimentos.

Conheça os alimentos com mais gordura trans

Muitos alimentos que consumimos com frequência e que, inclusive, colocamos na dieta das crianças, têm alta taxas de gordura trans em sua composição.

Essa gordura é utilizada, principalmente, em alimentos que necessitam de uma característica de “crocância”.

A substância é prejudicial porque resulta no aumento do colesterol ruim, na obstrução de artérias e no aumento de chances de inflamações, câncer e diabetes.

Vamos conhecer agora os alimentos que têm mais gordura trans e que as pessoas não deveriam comer de jeito nenhum.

  1. Biscoitos salgados, bolachas recheadas e tortas congeladas. Esses alimentos processados apresentam altas taxas de gordura trans em estado sólido, além de apresentarem muito sódio e açúcar. A gordura trans é utilizada nesses alimentos para controlar o aspecto oleoso.
  2. Pizzas congeladas – As famosas pizzas congeladas, tão práticas e fáceis de preparar, são um perigo para a saúde. Elas contêm gorduras trans que atuam como conservantes.
  3. Pipoca de microondas – As pipocas de microondas também apresentam gordura trans sólida para conservar o produto.
  4. Manteiga vegetal – A manteiga vegetal tem gordura trans. O ideal é optar pela margarina, pela manteiga de origem animal ou por outros tipos de gorduras, como o azeite.
  5. Glacê para doces – Os produtos prontos para doces são ricos em gordura trans. O glacê comprado pronto para o preparo de guloseimas tem muita gordura e representa um grande prejuízo para a saúde.
  6. Carne moída – A carne moída utilizada para o preparo de hambúrguer pode conter níveis significativos de gordura trans. O mesmo acontece com as salsichas de carne bovina.

Pré-diabetes: Sintomas, Fatores de risco, Diagnóstico e Tratamento

Você tem pré-diabetes? Descubra o que é, se produz sintomas, os fatores de risco, como é diagnosticada e o tratamento que seguir para revertê-lo.

pré-diabetes

Muitas pessoas têm dúvidas sobre as diferenças que possam existir entre os tipos de diabetes, quando esta já tiver sido diagnosticada após realizar os testes sanguíneos adequados e regulares, e a própria pré-diabetes. O certo é que, como certamente saberá, é óbvio que ambas têm relação com níveis de glicose acima do normal; esta glicose provém das diferentes refeições que comemos ao longo do dia.

De fato, quando uma pessoa apresenta esta condição têm maior probabilidade de sofrer de diabetes tipo 2, além de ter um risco maior de sofrer acidentes vasculares cerebrais ou doenças do coração. Muitos especialistas indicam que 1 em cada 3 pessoas com pré-diabetes desenvolve diabetes tipo 2.

O que é pré-diabetes?

Quando uma pessoa tem pré-diabetes significa que seus níveis de glicose no sangue são mais altos do que o normal. No entanto, não são suficientemente altos para que seja diagnosticado com diabetes.

É dizer, trata-se de um estádio precoce no contínuo hiperglicemia/diabetes.

Sintomas

A pré-diabetes é considerada como a “doença silenciosa”, pois não produz sintomas, de forma que a única opção para diagnosticar é através de rotina de análise de sangue, que medem os níveis de glicose no nosso sangue.

Quais são os fatores de risco?

Existem uma série de fatores de risco de pré-diabetes, cuja presença seja individual ou em grupo, podem levar ao pré-diabetes, ou levar ao especialista médico a suspeitar que ela já existe:

  • Idade superior a 45 anos.
  • Obesidade: sobretudo a existência de gordura abdominal.
  • Dieta pouco saudável: consumo de alimentos ricos em gordura e baixo consumo de frutas e legumes.
  • Antecedentes familiares.
  • Pouca ou nenhuma atividade física.
  • Diabetes gestacional durante a gravidez.

Como é diagnosticado?

A única maneira de diagnosticar a existência da doença é a partir da análise ou exame de glicose no sangue em jejum. Por outro lado, também se realiza a conhecida como teste de tolerância à glicose:

  • Exame de glicose em jejum: realiza-se pelo menos 8 horas após a última refeição, em jejum. É uma simples análise ao sangue que mede os níveis de glicose. Se estes níveis encontram-se entre 100 e 125 mg/dl existe pré-diabetes.
  • Teste de tolerância à glicose: consiste em tomar uma bebida com alto teor de glicose. Duas horas mais tarde, se faz outro exame de sangue que mostra a capacidade do organismo para poder processá-lo. Se este teste os níveis de glicose estão entre 140 e 200 mg/dl existe pré-diabetes.

Tratamento da pré-diabetes

A pré-diabetes é um distúrbio que pode ser revertido, com o tratamento adequado, de forma que os níveis de glicose no sangue podem ser alterados até situar-se em níveis normais abaixo de 100 mg/dl.

O tratamento a seguir é o seguinte:

  • Se houver excesso de peso e obesidade: deve-se reduzir o peso, praticar mais exercício físico regular e uma dieta hipocalórica.
  • Praticar exercício físico regular: se não pratica exercício físico regularmente, caminhar é uma das melhores alternativas. Recomenda-Se fazer ao menos 40 minutos a cada dia.
  • Siga uma dieta saudável e saudável: a melhor sem dúvida alguma é a dieta low carb. Opte por óleos de origem vegetal, peixes, legumes e frutos secos, como as nozes. Estes alimentos ajudam a equilibrar os níveis de glicose no sangue. Também destacam-se os cereais integrais. Por outro lado, aconselha-se a redução dos açúcares, farinhas refinadas e a gordura de produtos à base de carne.

Leia também: Maca peruana ajuda a controlar o diabetes

Maca Peruana – O Viagra Natural dos Incas

Há um tempo comecei a consumir maca peruana diariamente, porque era uma das estratégias que tem me ajudado a tratar certos problemas hormonais de forma natural e assim poder deixar de tomar os medicamentos artificiais (que, entre outras coisas, são muito acidificantes).

maca peruana o viagra dos incas

Tinha provado uma marca de maca peruana, mas eu não gostava muito, então testei uma da marca extrasize e é a minha favorita. A maca peruana é vendida em todo o mundo como um alimento, mas no Brasil foi classificada como suplemento!

Isto tem a ver com as muitas propriedades afrodisíacas da maca peruana e porque se vende como o viagra natural dos Incas e coisas pelo estilo. No entanto, a maca peruana é um alimento, que não atua da mesma forma que um fármaco tradicional, mas que podemos obter seus benefícios, se a consumimos de forma continuada. Espero que isso mude em breve e possamos ter acesso fácil a maca de boa qualidade!

Mas, afinal o que é a maca peruana?

A maca cresce na região dos Andes, a uma altitude de cerca de 4.000 metros. Por conseguinte, é uma espécie que possui características e propriedades que lhe permitem sobreviver em condições extremas de frio, pouco oxigênio, ventos fortes e intensa luz solar.

A Maca pertence à família de plantas brassicaceae (brócolis, couve-flor, repolho, rabanetes, etc.). Sua raiz cresce como um tubérculo debaixo da terra e é relativamente maior em tamanho do que os rabanetes, e a sua a raiz da parte principalmente é utilizada para a elaboração de diferentes produtos. As folhas crescem no chão e também produz uma pequena flor de quatro pétalas, de cor esbranquiçada.

Benefícios Da Maca Peruna

A maca peruana é classificada como um adaptógeno, isto é, uma substância nutritiva que é capaz de regular e equilibrar a capacidade física, química e biológica de fazer frente ao estresse. Em geral pode-se dizer que um adaptógeno, não tem efeitos tóxicos do corpo, o que produz uma resposta adaptativa ao estresse e ajuda o corpo a recuperar a homeostase.

De acordo com diversos estudos, a maca tem sido classificada como um superalimento capaz de oxigenar o sangue, aumentar os níveis de resistência e energia, regular as funções dos neurotransmissores e a libido.

Também ajuda no funcionamento adequado do sistema endócrino, sendo benéfica para a saúde das glândulas de rodapé e a tiróide.

Propriedades e composição

A maca peruana é composta por cerca de 59% de carboidratos, 10% de proteína, 8 % de fibra e 2% de lipídios.

A maca é rica em cálcio, magnésio, fósforo, potássio, enxofre, sódio, ferro e contém oligoelementos como zinco, iodo, cobre, selênio bismuto, manganês e silício. Além disso, é rica em vitaminas B1, B2, C e E.

Como tomar

Por ser um superalimento, a maca pode ser usada em grandes quantidades em comparação a outras ervas medicinais, sem produzir efeitos colaterais adversos. Geralmente, a Maca é obtido, uma vez que foi desidratada, em pó ou farinha.

Desta forma, você pode incluir em shakes, chás, café, leites vegetais, iogurte, produtos assados, sobremesas, doces, saladas, molhos, geleias, sopas,etc., A Maca atua como um emulsionante, propriedade que permite misturar melhor maneira de óleos ou gorduras com amidos e açúcares, obtendo melhores texturas e sabores.

Dose recomendada

Se bem que a Maca é segura e pode ser consumida em doses elevadas sem efeitos adversos. Como tudo, em excesso pode causar efeitos não desejados. Portanto, é recomendável começar com pequenas doses e ir aumentado progressivamente.

Se você precisa de um mínimo de 10 gramas (1 colher de sopa) diária para poder perceber os efeitos benéficos, sendo o ideal consumir 20 gramas. Além disso, é aconselhável parar de comprar maca durante uma semana por cada mês de consumo. Muitas vezes essa pausa no consumo de superalimentos pode potencializar seus benefícios.

Espero que esta informação sirva e que tenham um dia maravilhoso!!!